Toda Terça-feira, de 15:00 às 16:00, alguém pode orar com você pessoalmente.

Nós Cremos/ Filhos – Toda Quarta-feira, de 7:00 às 8:00, pais orando pelos seus filhos.

 

 “Tinham tudo em comum”

Na contramão da cultura do descartável, onde pessoas tornaram-se objetos e coisas são classificadas como bens, a Bíblia nos revela um modo de vida e uma cultura que em nada se parece com o comportamento que reproduzimos hoje.

O capítulo 2 de Atos mostra um fascinante resumo da vida diária dos primeiros cristãos. Um verso, em especial, apresenta a fórmula dessa comunidade que desfrutava de vitalidade e bem estar sem precedentes: “Tinham tudo em comum” (v.44). O termo “comum” em português dá origem à palavra “comunidade”. Isso significa que, assim como na língua original em que este texto foi escrito, comunidade é o resultado e o efeito de ter tudo em comum. Assim, compartilhamos as alegrias, mas também carregamos os fardos da tristeza. O sucesso de um é celebrado por todos, assim como o fracasso também é prejuízo geral! Quando um membro sofre todos sentem os efeitos das dores, e se alguém é honrado o privilégio é comunitário (1 Coríntios 12:26).

Entendemos que ser comunidade vai muito além do conceito de ajuntamento, encontro ou reunião. No texto bíblico, comunidade não se limita ao ato de compartilhar um local específico; não se resume em nos enfileirarmos em cadeiras dentro de um templo; muito menos se desenvolve através de superficiais saudações. Ser comunidade é construir uma ponte com os alicerces da comunhão uns com os outros. É ter algo em comum, Cristo, nosso Senhor, e também a vida abundante que Ele oferece.

Porque cremos nisto, queremos dividir com você o seu fardo, o seu peso, a sua dor.
Porque cremos nisto, topamos sentir a sua angústia e chorar as lágrimas que você derrama.
Porque cremos no Deus que é Socorro Presente, nos colocamos à sua disposição, em plantões semanais, para orar com você, pela sua vida, e clamar, com esperança, por uma intervenção do Alto sobre sua história.